sábado, 19 de abril de 2014



Não é ousadia demais imaginar um Deus que nos segue? Que nos segue com "bondade e misericórida' todos os dias da nossa vida? Os discípulos de Jesus sabiam qual era a sensação de ser seguido por Deus. Estavam ensopados pela chuva e tremendo de frio quando olharam para trás e viram Jesus caminhando na direção deles. Deus os seguira em meio à tempestade. Uma mulher samaritana anônima conheceu a mesma sensação. Estava sozinha na vida e sozinha no poço quando olhou para trás e ouviu o Messias falar. Deus a seguira em meio à sua dor. O apóstolo João estava em seu exílio em Patmos quando olhou para trás e viu os céus se abrindo. Deus o seguira até seu exílio. Lázaro estava morto havia três dias num túmulo selado quando ouviu uma voz, ergueu a cabeça, olhou para trás e viu Jesus em pé. Deus o seguira até a morte. Pedro negara seu Senhor e voltara a pescar quando ouviu seu nome, olhou para trás e viu Jesus preparando o desjejum. Deus o seguiu apesar de suas falhas. Deus é o que segue. Fico pensando...você já o sentiu seguindo você? Ele ainda segue. Nunca nos força. Nunca nos deixa. Persiste pacientemente. Está fielmente presente. Usa todo seu poder para nos convencer que é quem diz ser e que podemos confiar que nos levará ao lar. Sua bondade e misericórdia nos seguirão todos os dias da vida.



Referência:

Lucado, Max. Seu nome é Jesus. São Paulo: Mundo Cristão, 2010.
Escrito por Juliana Paco 0 comentários
Continue lendo...

quarta-feira, 16 de abril de 2014





Bom dia a todos! Hoje aqui no Parabolando, gostaria de conversar com vocês sobre a criação de um mito!

     Bruce Wayne perdeu seus pais quando ainda era uma criança, durante um crime nas ruas de Gothan City . Órfão, herdeiro de uma fortuna deixada por seu pai, decidiu fazer de sua dor e trauma uma missão pessoal para que outros não passassem por aquilo que ele passou. Após anos de preparação e treinamento, Bruce Wayne adota outro nome que viria a assombrar todos aqueles que desejavam o mal em Gotham: o Batman. 
      Seus inimigos o chamam de vários nomes, e gostaria de tratar alguns deles aqui neste espaço com vocês. O primeiro é Cavaleiro das Trevas. O que a princípio pode soar como algo pejorativo e até de certa forma demoníaco, ao observarmos um pouco mais de perto, perceberemos que as coisas são muito mais profundas do que uma simples expressão.
     Em nossa caminhada cristã, passamos muito tempo dentro das quatro paredes de nossas igrejas e isso é maravilhoso. O grande porém, no entanto, é que hoje, muitos permanecem APENAS dentro das igrejas e, enquanto adoram a Deus, vidas e mais vidas são ceifadas sem que conheçam ao Senhor e recebam o dom da salvação. Para este escritor, o significado de Cavaleiro das Trevas está relacionado a estar em um lugar de trevas, sem se contaminar com ele. O Batman caminha pelos lugares esquecidos de Gothan levando justiça e esperança a estes lugares. Será que não era este o ministério de Jesus? Estar com os marginalizados e esquecidos pela sua sociedade?
      Quanto mais tempo passa, mais me parece que o lugar de se encontrar a Presença de Deus é também nos lugares escuros da terra. Se Jesus caminhasse por esta terra hoje, tenho certeza de que seriam nestes lugares onde encontraríamos. O termo cristão, foi um termo pejorativo no início da história da Igreja. Significava "pequenos Cristos" e era usado para zombar dos seguidores de Cristo após a crucificação. Porque eles eram chamados assim? Porque eram imitadores Dele. Estavam onde Ele estaria, faziam o que Ele faria, diziam o que Ele diria. E nós hoje, será que temos sido dignos de sermos chamados de Pequenos Cristos?
     Para responder pense: onde você tem andado, com quem tem andado, e o que tem falado... Cristo faria as mesmas coisas?

Grande abraço a todos!


Referências Bíblicas:

"O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: o que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’. Mateus 25:40



"O servo voltou e relatou isso ao seu senhor. Então o dono da casa irou-se e ordenou ao seu servo: ‘Vá rapidamente para as ruas e becos da cidade e traga os pobres, os aleijados, os cegos e os mancos’. Lucas 14:21



A mulher samaritana lhe perguntou: "Como o senhor, sendo judeu, pede a mim, uma samaritana, água para beber? " ( Pois os judeus não se dão bem com os samaritanos. ) João 4:9


Um leproso, aproximando-se, adorou-o de joelhos e disse: "Senhor, se quiseres, podes purificar-me!" Mateus 8:2


Pastor Eduardo Medeiros
Escrito por Eduardo Medeiros 0 comentários
Continue lendo...

terça-feira, 15 de abril de 2014



Galera, bom dia, boa tarde, boa noite! A paz do Senhor!

Hoje é o último post da série “Braços Quebrados”, pareceu meio clichê acabar em 10 passos, mas foi mera coincidência; neste último post deixo pra vocês o passo final para se recuperar dos tombos que as circunstâncias da vida nos colocam em dias difíceis.

Após todo o meu tratamento, meu braço ainda não estava curado, ele estava travado, sem seu movimento completo, para a recuperação final está sendo necessário muita fisioterapia.

A fisioterapia nada mais é do que repetição de movimento; semanalmente tenho que ir ao consultório e fazer um período de total atenção para a recuperação do meu braço.
Da mesma forma é necessário separarmos momentos do nosso dia para cuidar da nossa fisioterapia espiritual, restabelecer a força, eliminar a dor e ter novamente nossos movimentos de forma natural.  
O movimento da oração, da leitura da palavra, o movimento do jejum, o movimento do relacionamento próximo com o Pai.

Nas primeiras sessões o movimento do meu braço era muito curto e doía demais, da mesma que forma que nas primeiras vezes que você pegar a sua bíblia ou fazer uma oração, sua vista vai doer e em muitas ocasiões você não vai entender nada. Porém com o tempo tudo vai voltando ao normal, o que era difícil nas primeiras sessões hoje é muito mais simples.

Se a sua motivação está em não ficar mais com seus braços quebrados, as dificuldades ficarão para traz, a dor será uma motivação para que você continue e não retroceda.

A partir do momento que você decide se curar por completo, Deus em sua misericórdia não te abandona em nenhum dos processos, em todos Ele estará com você.
A fisioterapia principalmente no começo, você não faz sozinho, dói e a dificuldade é muito grande; por isso sempre tem o médico para te ajudar com os movimentos e cuidar para que ao invés de melhorar você não piore. 

No processo de leitura, oração, jejum e relacionamento com Deus, sempre haverá alguém que te ajude, é só olhar a sua volta e algum irmão, irmã ou o próprio Deus te ajudara a fazer com que aqueles movimentos antes difíceis se tornem naturais novamente.

Espero que o processo que tenho passado e compartilhado tenha edificado vidas a um propósito de restaurar o relacionamento com Pai. Que você possa sempre estar atento se você se encontra ou não com seus braços quebrados e buscar o tratamento, por que o médico dos médicos sempre estará pronto para te tratar !

Deus abençoe!

Halan Amorim as Silva    
Escrito por #Vivendo para o Reino 1 comentários
Continue lendo...

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Sede meus imitadores....

Segundo o dicionário, liderança é uma forma de dominação baseada no prestígio pessoal que é aceita pelos que são liderados. De fato, durante muitos anos considerou-se a liderança como uma relação negociada, em que líderes e liderados buscam formas de satisfação por sua atuação. Os líderes usam seus poderes e qualidades pessoais para obter a adesão dos liderados aos seus objetivos, e estes últimos, por sua vez, procuram no líder alguém que os leve a alcançar o que desejam.
Ultimamente um novo conceito vem sendo amplamente aceito: o da liderança transformadora. O verdadeiro líder, na verdade, é aquele que é capaz de mudar os próprios objetivos dos liderados, ou melhor, de levá-los, não para a posição que desejam ou que pensam ser a melhor, mas para aquela que é realmente a melhor e mais realizadora.
O primeiro conceito acima mencionado não se aplica a Jesus, mas o segundo, apesar de se encaixar numa descrição de Jesus como líder, ainda deixa a desejar, pois Jesus não só transforma os seus seguidores, como faz por eles o que nenhum outro líder jamais fez, e é o único líder que ultrapassou todas as barreiras culturais e cronológicas, isto é, sua liderança é relevante em qualquer nação, tribo e língua e em qualquer época da história.
Jesus desejou explicitamente ser um exemplo de líder para nós (Jo.13:14,15) e isto nos cria um problema: por ser ele o líder perfeito, por um lado podemos nos frustrar por não alcançar seus padrões, e, por outro lado, podemos nos tornar negligentes e omissos, por achar que não somos obrigados a ser como ele. A este respeito somos advertidos pela Bíblia de que nosso alvo deve ser crescer até alcançarmos a estatura da plenitude de Cristo (Ef.4:13); e de que a graça de Deus nos basta e o seu poder se aperfeiçoa na nossa fraqueza (II Co.12:9). Imitemos Paulo, que esquecia-se das coisas que ficavam para trás e corria direto para a linha de chegada, para conquistar o prêmio da vitória (Fp.3:13,14).
Neste texto, que será publicado em partes, vamos analisar brevemente a figura de Jesus como líder: suas características essenciais, suas qualidades pessoais, sua estratégia e seu sucesso, pois não há melhor maneira de aprender a respeito de liderança do que com Jesus, ainda mais quando nos alistamos como seguidores dele. Este trabalho não tem nenhuma novidade; são fatos, informações e ensinos que estão na Bíblia e já foram descritos ou analisados por outros autores, os quais reunimos sob uma perspectiva específica, esboçando um perfil de Jesus como líder.
AS CARACTERÍSTICAS ESSENCIAIS DO LÍDER JESUS
1. O líder como Filho - missão, autoridade e dependência
A confirmação de Jesus como líder veio através da declaração de sua filiação, que é um tema abordado em todos os evangelhos. Jesus é retratado como o filho amado que mantém um alvo nível de comunicação com seu Pai, dai advindo um discernimento claro do seu dever, das suas atribuições e do seu papel. Como dever queremos dizer missão; estava claro para ele que sua missão como Filho era salvar os pecadores (Jo.3:17). Atribuições significam autoridade; toda a autoridade lhe tinha sido dada pelo Pai (Mt.28:18). Seu papel era receber a palavra do Pai e passá-la aos outros, como um autêntico mediador (Jo.3:31-36).  
Ao descer da glória para vir à terra, Jesus já estava executando sua missão. Ele disse: "O filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido" (Lc.19:10). Jesus tinha certeza da autorização e confiança do Pai em tudo o que fazia, e recebeu esta confirmação em três ocasiões (Mt.3:17; 17:5; Jo.12:28). Por vezes seus adversários indagaram de onde vinha sua autoridade. É desta autorização e confiança que ela vinha.
Jesus sabia que era só um mediador, o que foi afirmado também por seus apóstolos (I Tm.2:5). Por isso declarou em várias ocasiões sua dependência absoluta do Pai (Jo.5:17;8:28,29). E não só sua dependência, como sua unidade com ele (Jo.14:9;17:22).
Todo verdadeiro líder cristão precisa ter um forte senso de missão, de autoridade e de dependência, do contrário não se sentirá capaz de liderar. Ele é incumbido de sua missão e investido em sua autoridade pelo próprio Jesus, e depende de sua ajuda e direção para executar uma e exercer a outra.  
2. O líder como Servo - submissão e identificação
A aprovação de Jesus como líder veio através da sua submissão como Servo. Se no batismo Jesus foi confirmado como filho, no deserto foi provado como servo. Mas não só naquela ocasião, como em muitas outras, passou por todos os testes que um grande líder tem que enfrentar, e muito mais ainda, pois o seu teste final foi a cruz. Entretanto, Jesus não foi conduzido a isto contra a sua vontade. Paulo afirma que "Jesus Cristo se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus, nosso Pai." (Gl.1:4). Em Mc.10:35-45, quando João e Tiago manifestaram o desejo de serem nomeados os líderes mais importantes depois de Jesus, este respondeu-lhes que entre os seus seguidores ninguém será líder por tomar o poder, seja por que maneira for. Aquele que quiser ser líder terá que ser servo de todos, e assim será porque ele próprio, Jesus, não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos. Jesus submeteu-se completamente ao Pai, servindo aos seus propósitos redentores para a humanidade.            
A Bíblia diz que foi conveniente a Deus "aperfeiçoar pelos sofrimentos o autor da salvação." (Hb.2:10). É interessante que a palavra traduzida por "autor" também pode ser traduzida por "líder", no sentido de alguém que vai à frente do grupo, que abre o caminho. Por sua experiência, Jesus tem o direito incontestável de nos liderar. Para ser um líder completo, Jesus tornou-se um de nós, sendo tentado e sofrendo os mesmos problemas e dificuldades que nós. A isto chamamos identificação (Hb.4:15). O líder servo é uma pessoa que está entre as pessoas que lidera, e não acima delas. O líder servo dedica sua vida a favor dos liderados, como Jesus. O líder servo não manda; ele faz, dando exemplo aos liderados

Sejamos imitadores de Cristo. Pessoas estão esperando de nos uma atitude integra

Deus o abençoe
Semana de vitorias

Att
Pedro Salinet Jr


Escrito por Pedro Salinet Junior 0 comentários
Continue lendo...

sábado, 12 de abril de 2014


Quando perdemos nossas forças e percebemos que todo o nosso esforço não foi suficiente. Quando tudo está bem e quando menos se espera chega uma má notícia. Perdemos a fé. Perdemos a esperança.

Mas diante de qualquer situação não podemos desanimar! É tempo de se levantar e continuar a caminhada. Enquanto vivermos aqui na terra passaremos por dificuldades. Momentos em que vamos chorar, nos entristecer, Jesus já disse que seria assim (João 16:33).

Mas o que Ele nos disse também foi pra termos coragem e ânimo! O Espírito Santo vem nos consolar quando mais precisamos. E é só mesmo em Deus que encontramos descanso, que encontramos forças, só Ele é nosso abrigo seguro"Torre forte é o nome do Senhor; a ela correrá o justo e estará em alto refúgio" Pv 18:10

Se você se encontra numa situação semelhante, chame por Deus, ele é um Deus que ouve a oração de seus filhos e não apenas ouve, mas os ajuda. Seja o que for que estiver passando, Deus pode te ajudar!! Creia nessa verdade e não se desespere, não desanime. Felizes aqueles que colocam sua esperança no Senhor, porque nunca serão frustrados.

"Estou certo de que verei, ainda nesta vida,
o Senhor Deus mostrar a sua bondade.
Confie no Senhor.
Tenha fé e coragem.
Confie em Deus, o Senhor"
Salmos 27:13, 14
Escrito por Mariane Paco 0 comentários
Continue lendo...

sexta-feira, 11 de abril de 2014

     



     Olá a todos, esperamos que todos estejam bem e que esta sexta-feira seja a melhor sexta que você já viveu até hoje! Estou muito feliz neste dia por poder compartilhar com vocês o testemunho que recebemos de alguém que passou por uma experiência terrível em sua infância, mas que com a ajuda de Deus e de sua paixão por Cristo, venceu o trauma do abuso sexual e hoje tem uma família abençoada e uma vida transformada por Ele. Decidimos publicar seu texto, pois sabemos que, infelizmente muitas crianças, adolescentes, jovens e adultos sofrem ou sofreram deste mal abominável em algum momento de suas vidas. O testemunho desta irmã, que teve seu nome alterado para preservar sua identidade, pode gerar vida e esperança no coração de pessoas que estejam passando por isto. Não tenho palavras para agradecer a ela pela coragem de relembrar estes eventos para compartilhar com vocês sua história. Que estas palavras gerem vida e esperança no coração de pessoas aprisionadas, pois se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres! Leia e compartilhe este texto e tente não se emocionar com o relato sincero de uma alma sobrevivente.

Abaixo, o testemunho de Lucia (nome fictício) na íntegra. Deu os abençoe, Pastor Eduardo Medeiros

     A Paz do Senhor à todos. Esta é a segunda vez que falo a respeito deste assunto. A primeira foi para o grupo de jovens e adolescentes da minha igreja (do qual minha filha faz parte). Para algumas pessoas pode parecer estranho eu falar sobre este assunto, ainda que uma ou duas vezes (muitas vítimas não falam nunca), para outras pode ser  estranho eu ter falado tão pouco. Onde estão os psicólogos e terapeutas na minha vida? Não estão, nunca me beneficiei de seu trabalho para me ajudar. Meu auxílio sempre foi unica e exclusivamente Deus, meu Senhor Jesus!  De quê estou falando? De violência, de abuso. Ser molestada por anos ou violentada e ponto. Seja como for, a dor, as marcas, a angustia geradas são as mesmas. As perguntas que insistem sempre em voltar a nos atormentar são as mesmas. Por que eu? Por que comigo? O que eu fiz pra merecer uma dor assim? Não entendo, não entendo.

     Aos 11 anos a pureza, a inocência, a certeza de segurança que a infância nos trás me foi tirada, arrancada. Não apanhei, não tive ossos quebrados nem marcas visíveis aos olhos de ninguém, não fui morta, tanto que ninguém, ninguém mesmo soube do ocorrido, somente eu e meu carrasco. Foi terrível. Sim, eu escondi do mundo a minha dor, como a maioria das vítimas fazem. O medo! O medo é a trava que nos impede de gritar. Medo porque o carrasco está por perto, ameaçando vítima e família (a dor já é tão grande, melhor ficar quietinha,calada), medo do julgamento, da rejeição. MEDO. Medo de que professando a realidade, ela se torne ainda mais dolorosa. Eu tive medo, muito medo de perder minha mãe, que apesar de ser muito jovem na época, estava doente e talvez não suportasse saber disso (doía tanto em mim, como seria com ela que era minha mãe, minha cuidadora, a pessoa que mais me amava no mundo? A dor seria redobrada), não, ela não suportaria e ai sim, eu morreria. E meu pai? O que faria? Sairia matando todo mundo em seu desespero? E a família, o que diriam? Eu imaginava o que diriam: Olha ai, vocês que sempre cercaram essa menina de mimos não cuidaram direito dela. Me olhariam e me tratariam pior do que já me tratavam. Minha vida não estava perfeita, minha família passava por problemas e ficaria ainda pior se alguém soubesse. Tinha medo, vergonha, medo, crises de identidade, medo, dúvidas, medo e revolta, medo, medo. 

     Passei a ter pesadelos terríveis e por causa deles, insônia, só me sentia segura em poucos momentos e poucos lugares. Quando dormia com minha mãe, quando passeávamos em família, principalmente quando estava com meus amigos, trabalhando com o grupo de adolescentes e depois os jovens na minha igreja. Sim, eu servia ao Senhor e nunca deixei de amar e de adorá-Lo. Mas mesmo assim eu vivia em um mundo paralelo, de fantasias dentro de mim, era meu esconderijo quando estava sozinha, uma forma de esquecer a dor. Mesmo com Ele eu evitava de falar sobre essa dor. Eu tinha medo de começar a falar e a dor, a revolta explodissem como um vulcão em erupção. Tinha medo de nesta explosão, ofender a Deus e assim afastá-lo de mim. Nesta época ainda era uma criança, tinha uma visão limitada do amor do Pai por mim, não sabia que poderia falar, gritar tudo o que estava dentro de mim e Ele me entenderia e me ajudaria a entender, me acolheria mais uma vez e me perdoaria pelo desabafo porque sempre o respeitei e amei. Eu sei que foi este amor mútuo, recíproco que me manteve. As dores de quem passa por um estupro são muitas, imensas e mexem com nossa personalidade, nossas certezas e vontades. Nos causam tantas dúvidas, nos alimentam de tristeza, criam desânimo. Conheço pessoas que foram vítimas dessa violência que vivem com suas variadas marcas, homossexualismo, prostituição, depressão, agressividade, relacionamentos frustrados, baixo alto-estima, inseguranças. Em mim com certeza, a insegurança. 

     Por consequência, vários empregos perdidos (eu tremia e travava por tudo e qualquer coisa), perdi um grande e delicado amor e depois, por anos, fui aprisionada em um relacionamento obsessivo e doentio, mas que eu, por causa da minha carência, acreditava ser amor. Acreditava ser normal viver dominada por outra pessoa, oprimida, subjugada. Fui liberta dessa prisão quando Jesus, ouvindo minhas súplicas me respondeu com amor e me fez sentir que eu era mais que uma garota violentada, que eu era especial aos olhos de Deus e por isso não tinha que me submeter às vontades de outro, indo contra as minhas vontades e sonhos, que eu não deveria querer menos do que realmente merecia. Eu era sim muito amada. Aos poucos o Senhor foi firmando em meu coração a certeza de que seria feliz e completa. Ele colocou em minha vida um jovem lindo, gentil, carinhoso, compreensivo, bem humorado e apaixonado por mim. Com ele aprendi que o sexo depois do casamento, é algo criado por Deus e que é muito bom quando feito com amor e por amor, sem enganos. Deus ainda me presenteou com um casal de filhos, lindos, perfeitos, abençoados e abençoadores. Comecei a me sentir completa, contrariando minhas certezas de infelicidade. Durante anos fui tratada, única e exclusivamente pelo Espírito Santo de Deus. Mesmo quando não tinha forças para orar, quando só o nome de Jesus era o que eu conseguia exprimir, fui ouvida e cuidada. Nesse nome há todo poder. Muitas vezes, quando as lembranças e medos vinham atormentar meu coração, era nele, meu Cristo Jesus que vinha ao meu encontro, me fazendo lembrar das suas misericórdias. Entendi que apesar do que aconteceu comigo, nunca estive sozinha. O Senhor não permitiu que me tirassem a vida, como acontece com tantas vítimas de estupro, sobrevivi, tive forças pra buscar minha redenção e a encontrei em Jesus através da família que ele me deu. Não me corrompi, vivi, estudei, cresci, realizei coisas e tenho prazer em louvá-lo por isso.

    Hoje eu vejo que com Deus, mesmo as maldições podem se transformar em bênçãos. Eu vivo isso. Eu que acreditava que jamais seria feliz. Não esqueci, mas não dói mais como doía. Ainda não entendo porque aconteceu, mas isso não importa mais. Hoje, devido a esta experiência que vivi consigo identificar com certa frequência onde há abusos, reconheço vítimas. Trabalho com crianças e adolescentes e sei que tenho contribuído para ajudar. Sou uma mulher comum? Sou sim, mas também sou muito especial pois sou amada pelo Pai e este amor me cerca diariamente. Tive a chance de saber dessa verdade e a guardei em mim. Nele há oportunidade de cura. Quando as cicatrizes querem incomodar, o seu Santo Espírito nos traz à memória só o que no dá esperança. Ele nos ajuda a concretizar sonhos, sonhos que se tornam uma realidade maior que qualquer dor. Ele torna sua dor em material de apoio à pessoas que ainda estão fragilizadas. “Creia, há vida saudável e completa depois da violência vivida.” Como já disse anteriormente: “Deus transforma toda e qualquer desgraça, maldição em bênção, em propósito.” Ele tem poder para transformar o velho em novo. 

Deus abençoe à todos. 
Lucia.

Referências Bíblicas

Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! 2 Coríntios 5:17


Que o Deus da esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo poder do Espírito Santo. Romanos 5:13

Aquele que estava assentado no trono disse: "Estou fazendo novas todas as coisas! " E acrescentou: "Escreva isto, pois estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança". Apocalipse 21:5

Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, Filipenses 3:13 
"Para a árvore pelo menos há esperança: se é cortada, torna a brotar, e os seus renovos vingam.

Jó 14:7
"Para a árvore pelo menos há esperança: se é cortada, torna a brotar, e os seus renovos vingam.

Jó 14:7
"Para a árvore pelo menos há esperança: se é cortada, torna a brotar, e os seus renovos vingam.

Jó 14:7
"Para a árvore pelo menos há esperança: se é cortada, torna a brotar, e os seus renovos vingam.

Jó 14:7

"Para a árvore pelo menos há esperança: se é cortada, torna a brotar, e os seus renovos vingam.
Suas raízes poderão envelhecer no solo e seu tronco morrer no chão;
ainda assim, com o cheiro de água ela brotará e dará ramos como se fosse muda plantada.

Jó 14:7-9

"Para a árvore pelo menos há esperança: se é cortada, torna a brotar, e os seus renovos vingam.
Suas raízes poderão envelhecer no solo e seu tronco morrer no chão;
ainda assim, com o cheiro de água ela brotará e dará ramos como se fosse muda plantada.

Jó 14:7-9
Escrito por Eduardo Medeiros 4 comentários
Continue lendo...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

"Quando penso que sou fraco..." mas quantas vezes você já reconheceu a sua fraqueza?

Expressões como “não chore”, “foi só um machucadinho”, “seja forte”, “não desista”, “não demonstre fraqueza” são mais comuns do que o próprio ser humano. Crescemos ouvindo frases como essas. Quando adultos, as repassamos para outros, seja para famíla, seja para amigo, seja para desconhecidos. Essas frases permeiam nossa formação e naturalmente absorvemos o seu conteúdo, as integramos ao nosso caráter até o ponto de não ser mais necessário ouvir de ninguém esse incentivo para continuar lutando, continuar caminhando. Deixamos de fazer necessário até mesmo a voz de Deus.

Digo isso, porque se você observar, somos criados para demonstrar força, somos criados para a independência. Um dos sinais da maturidade é a responsabilidade. Um adolescente é considerado adulto quando este começa a assumir algumas responsabilidades com estudo, ou trabalho, ou casamento, ou filhos, ou tudo isso de uma vez só. E não é um comportamento cultural aleatório as pessoas se distanciarem cada vez mais de Deus à medida que adquirem mais conhecimento, experiência de vida, responsabilidade. É fato, os seres humanos tentarão se mostrar cada vez mais fortes para a sociedade, para os seus colegas de trabalho, principalmente para a sua família.

Contudo, as vezes entre o “Era uma vez” e o “Viveram felizes para sempre” as pessoas se perdem, se anulam, se esquecem de quem realmente são: Filhos de Deus. E como filhos de Deus, que somos, podemos a qualquer momento, buscar conselhos no nosso Pai. Na verdade, é o que Ele mais quer, que nos aconselhemos com Ele, que dependamos Dele, que confiemos Nele.

Nós temos o hábito de ver Deus como um patrão, que nos incumbe de uma tarefa e a quer ver realizada a qualquer custo. Então, nós, com o interesse de agradar nosso “patrão” tentamos fazer todo o possível para finalizar tal tarefa, mas quando temos alguma dificuldade, a última pessoa a quem vamos pedir aconselhamento é o próprio “patrão”. Diante do “patrão” ficamos constrangidos de parecer incapazes, de transparecer dependência, de demonstrar a nossa fraqueza. Mas, queridos, com Deus é diferente!

É muito melhor consultar e apresentar a situação a Deus antes de iniciar o projeto, para que Ele mostre o melhor procedimento a ser adotado, a melhor estratégia a ser aplicada, o melhor plano a seguir. No entanto, somos terrivelmente resistentes a refletir em como somos fracos. Daí a dificuldade em reconhecer nossa dependência de Deus.

Quando digo para refletirmos sobre nossa própria fraqueza, não estou dizendo para você ser como uma criança chorona que fica só: “Ooo mãe, Ooo mãe...”. Estou dizendo que reconhecer a própria fraqueza é saber que somos seres limitados, finitos, previsíveis e que precisamos, em tudo, da força, do cuidado e da provisão de Deus para prosseguir nosso caminho.

Há uma canção que diz:
“Em tudo vejo o Teu amor,
Em tudo vejo Tuas mãos,
Eu te agradeço oh Criador, porque tudo o que existe,
Só existe porque Tu És Senhor.”

Acredito que isso também vale para as lutas pelas quais passamos. Você já deve ter lido a frase “As vezes Deus não muda as circunstâncias, porque está usando as circunstâncias para mudar você”. Essa frase e esse trecho de canção elucidam bem a ideia de que Deus nos transforma através das situações difíceis que passamos. Portanto, persevere mesmo, continue lutando mesmo, seja forte mesmo, mas reconhecendo sempre sua fraqueza, e quando suas limitações te disserem que acabou, confie, dependa e reconheça a força de Deus em você que te diz para prosseguir, pois a partir de então, não será o seu braço, mas o braço seguro de Deus por você, com você e em você.


“Quanto a mim, eu confio em Ti, Senhor, e digo: Tu és o meu Deus.” Salmos 31.14
Escrito por Fábio Cardoso 0 comentários
Continue lendo...

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Texto: Hebreus 12.1 - "Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas
 desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta".

A corrida da fé é uma corrida com obstáculos, que só vencerá aqueles que são perseverantes. Jesus é o nosso principal exemplo a ser imitado. Ele foi perseverante em meio as provações.

Abaixo veremos princípios para esta corrida com obstáculos:

1 - Sua inspiração - os heróis da fé:
- Em Hebreus 11 vemos a galeria dos heróis da fé. São valentes que ousaram vencer os obstáculos na corrida da fé e os seus nomes, hoje, milênios depois, estão na Palavra de Deus, como exemplo para cada um de nós, como vencedores de uma corrida com muitos obstáculos. Atentemos para o versículo sete do capítulo treze de Hebreus que diz: "Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram". Ao nosso redor temos exemplos, nos dias atuais, dignos de imitação.

2 - Seu incentivo - Cristo, o iniciador e destino: 
- "Porque convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimento, o Autor da salvação deles" (Hb 2.10)
- Jesus é o nosso incentivador na corrida e nos dá força e sabedoria para vencermos os obstáculos. Vejamos: "Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemos" (Hb 2.1).

3 - Suas instruções: 
a - Largar os pesos, que são embaraços:
- É necessário deixar os embaraços (alianças do passado, com o mundo e com o adversário),
- Deixar atitudes e características, de falta de mudanças no comportamento - "Mas eles não têm raiz em si mesmos, sendo, antes, de pouca duração; em lhes chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam. Os outros, os semeados entre os espinhos, são os que ouvem a palavra, mas os cuidados do mundo, a fascinação da riqueza e as demais ambições, concorrendo, sufocam a palavra, ficando ela infrutífera" (Mc 4.17-19).
- Paulo decidiu pela renúncia em prol de sua corrida pela fé: "Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo" (Fl 3.8).
- Ele foi perseverante, mesmo em meio às aflições: "Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus" ( Fl 3.12).
b - Largar os pecados, que trazem os pesos ou embaraços:
- Uma decisão pessoal: "Se dissermos que mantemos comunhão com ele e andarmos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça" (1 Jo 1.6-9).

4 - Sua exigência - perseverança:

- Olhemos para Jesus - "Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma" (Hb 12.3).
- Vejamos o exemplo que Paulo nos deixou: “... e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus" (Fl 3.13b-14).
- Uma advertência: "Se te mostras fraco no dia da angústia, a tua força é pequena" (Pv 24.10).

Conclusão: Em toda corrida demanda esforço, determinação, isto é, uma atitude de vencedor. Jesus disse em Mateus 24.13 que se perseverarmos até o fim receberemos a salvação, que é o nosso maior prêmio. Todo o suprimento para nossa vitória está no Senhor Jesus. Vejamos Hebreus 2.18: "Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados".
Há uma recompensa para os vitoriosos. 

Semana de Vitorias
Escrito por Pedro Salinet Junior 0 comentários
Continue lendo...

domingo, 6 de abril de 2014


Olá Pessoal!!
Espero que o Texto de hoje fale ao seu Coração.

Sabe a Nossa Bíblia? é,, a Bíblia Sagrada!!! como anda o seu relacionamento com ela?  Como anda o seu relacionamento com a Palavra de Deus? 

A Bíblia é um  livro muito especial, inspirada por Deus. Com ela aprendemos mais sobre Deus e o que ele pensa de nós.  Ler faz bem, lendo nós adquirimos conhecimento, capacidade de argumentar etc, pena que hoje em dia a a minoria das pessoas gosta de leitura e em se tratando da Bíblia esse numero praticamente dobra.  Se o ato de ler nos traz benefícios ,imagina a leitura da Palavra de Deus?

Muitos com essa correria do dia a dia, da chamada Pós Modernidade, alegam que não leem a Bíblia por fatal de tempo,  eu sei que o tempo é corrido, e temos muita coisa pra fazer em um dia, mas o que custa tirar um tempinho do dia para dedicar a apreciação da leitura da Palavra de Deus? Muitos alegam falta de tempo, más será que falta tempo para estar na Internet por exemplo?, em frente da TV? a coisa é mais séria do que imaginamos...Você sabia que existem países  em que é proibido se ter uma Bíblia? muitos são até mortos quando são pegos com uma. E nós temos esse privilégio de viver em um país livre, onde podemos estar com nossa Bíblia e declarar as 4 cantos que somos Cristãos e seguidores da Palavra.

Pessoal busquem mais e mais, a cada dia estar em sintonia com a palavra de Cristo, valorize sua Bíblia, não estou falando aqui que é pra você passar 24 horas do dia de cara na Bíblia não,  não é isso, o que friso aqui nesse texto, é o fato de darmos mais valor a nossa Bíblia. Existem momentos em nossa vida, que um versículo da Bíblia, nos fala mais do que mil palavras.  Já aconteceu isso com você? Comigo já, várias e várias vezes. Existe uma frase famosa que circula na Internet que diz assim: A Bíblia sagrada é o único livro em que se pode ler na companhia do autor.

Então não esqueçam nunca que a Bíblia Sagrada é a nossa Bússola, o nosso guia, o nosso manual, e com certeza Deus tem muito a falar conosco através dela. Quer saber o por que das coisas? o por que de algo? a resposta para as suas indagações? tenho certeza que na Bíblia você encontrará  as respostas que precisa.

Toda Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa  para ensinar, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.  
(2 ° Timóteo 3: 16 e 17)

"Uma Bíblia que está caindo aos pedaços, geralmente pertence a alguém que não está"

Charles H. Spurgeon.

Fiquem Com Deus!
Herbert Amaral Póvoas


Escrito por HERBERT AMARAL POVOAS 1 comentários
Continue lendo...
Tecnologia do Blogger.